Conheça 4 opções de investimento e aplicações mais rentáveis do mercado

Quem está em busca dos investimentos e aplicações mais rentáveis do mercado, normalmente se depara com uma série de dúvidas. Afinal, existem algumas variáveis que devem ser levadas em consideração.


Quais são os riscos que você está disposto a correr? Os seus objetivos de rentabilidade estão ligados ao curto, médio ou longo prazo? Dependendo das respostas de cada pergunta, é possível elaborar um portfólio diversificado e personalizado para você.


Pensando em facilitar essa escolha, nós elaboramos um guia completo com as 4 opções de investimento e aplicações mais rentáveis do mercado. Continue acompanhando!

As 4 opções de investimento e aplicações mais rentáveis do mercado


Quando falamos em investimento, a primeira coisa que vem à cabeça de muitos ainda é a poupança, mesmo que essa não seja uma opção viável há muito tempo. 


Isso acontece, pois fomos ensinados desde pequenos que ela é a única forma realmente segura de começar a investir, mas esse mito já foi desconstruído e atualmente existem diversos investimentos tão seguros quanto a poupança. 


Neste guia, vamos te mostrar quais são elas e como você pode construir um portfólio de rendimentos equilibrado:


1 – Tesouro direto


O Tesouro Direto é uma das alternativas mais conhecidas entre os investidores conservadores que buscam um substituto para a poupança. 


De maneira resumida, essa modalidade de aplicação financeira funciona como uma espécie de empréstimo para o Governo Federal. 


Para investir no Tesouro Direto, é necessário adquirir um título da dívida pública no Tesouro Direto e todo o seu dinheiro é utilizado na realização de obras de infraestrutura, compra de equipamentos e outras áreas de atuação do Estado. 


O rendimento do dinheiro emprestado acontece em uma data definida previamente no momento da compra, de acordo com o acréscimo de um percentual de juros. 


Além de entregar rendimentos superiores, o Tesouro Direto é considerado um investimento livre de risco, em virtude do fato de o Governo Federal ser o destino dos valores alocados.


2 – Letra de Crédito Imobiliária – LCI


As Letras de Crédito Imobiliário, ou LCI’s também são uma ótima alternativa para quem busca rendimentos superiores à poupança e com risco baixo. 


Essas aplicações financeiras são referentes ao mercado imobiliário nacional, garantindo uma série de benefícios para seus investidores.


O primeiro deles é a garantia de proteção pelo Fundo Garantidor de Crédito,a principal instituição que atua na redução dos riscos das aplicações financeiras no país. Dessa forma, os investimentos de até 250 mil reais estão garantidos.


Com o fundo, os investidores recebem a garantia de que não sofrerão com prejuízos financeiros caso a instituição emissora do título não possa pagar os rendimentos prometidos por qualquer motivo. 


Além disso, as LCI’s são isentas do Imposto de Renda, um fator fundamental que deve ser considerado na hora de avaliar os rendimentos de um aplicação.


3. Fundos de Renda Fixa 


Os Fundos de Renda Fixa são fundos que administram o dinheiro de vários investidores, escolhendo os melhores ativos para compor um portfólio. 


Entre as opções de investimentos, é possível contar com títulos atrelados à inflação, créditos, títulos do tesouro, letras cambiais e até mesmo debêntures de grandes organizações. 


Para se caracterizar em um Fundo de Renda Fixa, os investidores são obrigados a dedicar ao menos 80% da carteira em ativos como: títulos do tesouro direto ou rendimentos de baixo risco de crédito.


Por isso, a rentabilidade de cada fundo é variada, já que os ativos são selecionados de acordo com os critérios do gestor, além das políticas de cada fundo. 


A maior liberdade dos Fundos de Renda Fixa garante um portfólio variado, com foco no aumento dos retornos financeiros. Para isso, uma pequena parte do dinheiro é alocada em opções de risco maior que, em troca, garante uma taxa maior de retorno. 


Os melhores Fundos de Renda Fixa são capazes de superar a taxa CDI, oferecendo como diferencial uma alta liquidez (possibilitando o resgate após 2 ou 3 dias de aplicação).


Contudo, antes de investir é recomendado verificar qual é a taxa de administração, e em alguns casos, as taxas de performance. 


4. Previdência Privada 



Na Previdência Privada, é possível escolher o valor que será investido e a periodicidade das contribuições mensais, e muitos planos estipulam as quantias mínimas para investir. 


Outra dica é conferir o tempo de carência em casos de desistência e portabilidade, além das taxas de administração do fundo. 


No Brasil, existem dois tipos de previdência privada: 

  • Vida Gerador de Benefícios Livres (VGBL) em que não há descontos da base de cálculo do Imposto de Renda;
  • Plano Gerador de Benefícios Livres (PGBL) em que há possibilidade de deduzir valores no Imposto de Renda. 



Conte com a assessoria especializada da TGL

O ano de 2020 ficou marcado pela baixa na Selic e as incertezas causadas pelo impacto na economia devido ao novo Coronavírus. Contudo, ao longo dos anos as crises sempre existiram e continuarão a existir.


Diante disso, o mais importante é adotar uma postura preventiva para se preparar e mitigar os danos que possam ser causados.


Contar com a assessoria especializada da TGL é uma alternativa para quem precisa de um portfólio diversificado, equilibrando a relação de riscos e rentabilidade.


Converse com um de nossos especialistas e encontre a alternativa ideal para você. Entre em contato agora mesmo!